sexta-feira, maio 18, 2012

Crescimento

O meu filho está a crescer... tanto que às vezes me dói. Ontem, no nosso serão a dois, houve um pequeno desaguisado entre nós. Ele a fazer os trabalhos a despachar, eu a repreendê-lo e a fazê-lo repetir tudo o que estava mal. Eu falava-lhe da cozinha e ele, respondia do quarto dizendo que não ia repetir os trabalhos e isto, e  aquilo. Até que ele se sai com esta «quando eu puder falar e explicar-te as coisas sem me estares sempre a interromper, avisa.» E com esta me fiquei, consciente que nunca o deixo acabar, que a minha voz se sobrepõe sempre à dele, nas pequenas e nas grandes discussões. Tive vontade de rir. Se ele é assim e ainda não tem oito anos, espera-me uma longa batalha discursiva.
P.S. No final acabou por fazer tudo, e bem feito. Deu-me muitos beijinhos, comemos os nosso caracóis e fomos para a cama juntos, até o pai chegar.

3 comentários:

Quase nos "entas" disse...

è verdade, eles crescem e devem ser ouvidos..mesmo que depois a gente nao continue a concordar..ehehhe
;)

Helena Barreta disse...

Eles crescem, têm opinião e sabedoria para questionar e ainda bem que assim é, nós é que ficamos aflitas por eles crescerem tão depressa, mas ao mesmo tempo felizes por os vermos ganhar asas e voar.

Bom fim de semana.

joão disse...

Mesmo que nós não queiramos, há sempre o tradicional "choque de gerações". É isto que também os ajuda a crescer e a nós mais velhos, faz-nos sentir parte integrante e importante desse crescimento.
Bom fim de semana (J.P.)