sexta-feira, maio 31, 2013

Novidades

A Alice nasceu linda e maravilhosa, uma verdadeira campeã se tivermos em conta que nasceu na semana 35 de gestação com 2,695.
Mas a minha pequenota tem os açúcares baixos, e por isso teve de fazer uma visita à unidade de cuidados intermédios de neonatologia onde está a ser seguida de perto.
Nem imaginam o que chorei quando a pousei naquela incubadora...
Neste momento está a estabilizar... Vamos ver se amanhã volta para perto de mim.



Nunca se fiem nas maravilhas de uma cesariana

Algumas amigas achavam que eu era maluca quando dizia que gostava de tentar um parto normal com a Alice. Amigas de certeza que com um parto normal não teria metade dos problemas que estou a ter hoje: dores horríveis na cicatriz, um intestino que não funciona e tem ar que vai até às omoplatas, uma bexiga que não trabalha sozinha...
A serio, pensem duas vezes antes de avançarem para uma cesariana...

Alice



quinta-feira, maio 30, 2013

quarta-feira, maio 29, 2013

Omg

O meu filho mandou-me um mail...

terça-feira, maio 28, 2013

35...

E uns pozinhos e continua a crescer. E com ela as minhas dores. A última semana tem sido bastante difícil: dores nas costas, dores na barriga, dores na cicatriz da cirurgia ao estômago... Até me dói quando tusso ou espirro.
Diz a médica que o meu corpo está a dar sinais de que está a atingir o seu limite.
Depois do que tenho passado estes dias começo a perceber ao que se referia quando falava de não ser muito provável escapar a uma cesariana.
Sexta-feira volto à médica...
Até lá é aguentar com posso...

sexta-feira, maio 24, 2013

Pestanas

As pestanas da Alice são, até ver, a notícia do dia.

terça-feira, maio 21, 2013

34...

A Alice foi ao futebol. E apesar de não termos ganho ela gostou muito.
Para a próxima época há mais.

quinta-feira, maio 16, 2013

Domingo vamos à Luz

Ainda bem que já tínhamos os bilhetes comprados para não soar a prémio de consolação aos nossos jogadores.
Ontem nem consegui ficar triste.: fiquei de pés colados no chão, mão na cabeça, olhar fixo na televisão. A história não se podia repetir... Não depois do excelente jogo que fizeram, não depois de terem dado tudo.
Não consegui ver aqueles rostos cheios de lágrimas, a descrença dos nossos rapazes.
Domingo vamos à Luz. Vamos aplaudi-los e dizer que foram os melhores.

quarta-feira, maio 15, 2013

Ser benfiquista

Eu adoro futebol.
Gosto mesmo. Não tem de ser o meu Benfica. Eu gosto do espectáculo, dos passes, das fintas, dos golos... mas se for o Benfica tanto melhor.
Desde que me conheço que é assim. Ia com o meu pai à bola e nunca me cansava. Ele ia em trabalho e eu ficava sempre sozinha a ver os jogos e no fim tinha de esperar por ele para ir para casa. E o meu pai só podia sair depois da equipa de arbitragem e tinha de chegar sempre umas duas a três horas antes de o jogo começar. Mas eu gostava tanto de ver o Benfica jogar que nada daquilo me parecia um sacrifício.
Cresci no meio de homens que gostavam de futebol mas que nunca se chateavam por causa disso. O meu pai, que era benfiquista, não se deixava enganar. Sempre que a sua equipa jogava mal arranjava coisa melhor para fazer do que ficar à frente da televisão. O meu irmão, um portista ferrenho, sempre me ensinou que há coisas mais importantes do que o futebol. Já nos chateámos muitas vezes, creio que nunca por causa do futebol.
Isto para dizer que o meu benfiquismo me está cravado na pele, faz parte do meu ADN, mas não me cega, não me impede de distinguir as coisas. Sei ver quando o Benfica joga mal, sei ver quando é favorecido numa decisão do árbitro. Se quero que ganhe sempre? Claro que quero! Mas isso não faz com que eu deixe de ver as coisas como elas são.
Ao contrário da maioria dos benfiquistas, eu não gosto do Jesus, nunca gostei.
Nem do Cardozo... Lamento. Mas isso não me faz menos benfiquista nem menos solidária com o que aconteceu.
Este fim-de-semana fiquei triste, muito triste com o resultado do jogo. E senti pena de Jorge Jesus. Aquele cair de joelhos, aquele desalento, bateu-me fundo; eu própria me senti assim, triste, derrotada, desalentada, vencida em cima da meta.
E acredito que isto da gravidez tenha alguma influência na dimensão dos meus sentimentos. Estas hormonais deixam-me doida, é verdade. Mas o que senti foi mais do que resultado de um desequilíbrio hormonal: foi tristeza, foi sentir que ser o melhor não chega, que ser a equipa que pratica o melhor futebol não é sinónimo de ganhar o campeonato. E é evidente que o pib não vai subir por causa do futebol, nem o Governo vai passar a ser competente, mas a verdade é que esta derrota teve grande impacto na minha força anímica, na minha vontade de ver o lado bom das coisas...
Não vou aqui dizer se acho que acho que a estratégia do treinador foi ou não a correcta, ou se as substituições foram as mais indicadas. Nada disso importa agora. O importante é lamber as feridas e seguir em frente. Eu, que até nem gosto do Jesus hoje estou com ele, solidária. E não vou menosprezar o que conseguimos, que é coisa que me irrita e que oiço agora de muitos benfiquistas. Caraças, estamos na final da Liga Europa! Vamos à final da Taça de Portugal! É claro que me irrita morrer na praia, ver o campeonato escapar por entre os dedos mesmo no fim, mesmo quando já se sentia o cheiro da vitória. Mas isso não pode apagar a nossa época, e o Benfica esteve bem, jogou bem, praticou o melhor futebol do nosso campeonato.
Por isso hoje vou estar a torcer pela minha equipa e domingo lá estarei, na Luz, a bater palmas aos meus jogadores... FORÇA BENFICA!!!

sábado, maio 11, 2013

Pequenita esperança

É pouco provável que assim seja, principalmente se a Alice se mantiver a crescer a este ritmo, mas hoje, na consulta, ficou pelo menos a hipótese de que este parto ainda possa ser normal.
Segundo a minha médica me explicou se a Alice decidir, por si, nascer antes do fim do tempo, lá para as 37 semanas, é possível tentar um parto normal. Mas se ela se deixar ficar no seu cantinho a crescer  como uma vitelinha... Então terá de ser cesariana e é provável que tenha de ser antes das 40 semanas porque os meus músculos abdominais podem não aguentar.
Daqui a 15 dias volto para nova ecografia e consulta, pra ver como param as modas.

quarta-feira, maio 08, 2013

Vergonha

Mas as pessoas andam com vergonha de dizer o preço das coisas? Estou a tentar escolher um sítio para fazer a ginástica de recuperação do parto e acreditam que nenhum dos sites tem o preço???? E quando ligo a dizer que gostava de ter mais informação dizem-me que vão mandar por mail...
Arre gente que não tem o que fazer

segunda-feira, maio 06, 2013

Noticia do dia

Parece que a Alice é um verdadeiro leitãozinho. Na ecografia de hoje o médico foi peremptório: a sua bebé está gorda. Ups... Engoli em seco e tentei não me importar muito com o assunto. Estou 13kg mais gorda, mas a verdade é que comecei 5kg abaixo da minha última gravidez, não tenho estômago, logo não como grandes quantidades de nada (mesmo que quisesse) e não ando sempre a enfardar coisas que fazem mal...
Mas esta rapariga que deveria ter 1,700kg tem um peso estimado de 2,400kg.
Se tivermos em conta que a partir de agora ela deve aumentar umas 200g por semana...
Bem, vou ali comer uma folha de alface!

domingo, maio 05, 2013

Dia da mãe parte III

Almoço feito pelos rapazes depois de um merecido descanso no jardim.





Dia da mãe parte II

Pequeno-almoço na cama feito pelo filho... Ovos, sumo de fruta... Tudo a que se tem direito. Veleu a pena a espera na cama.



Dia da mãe parte I

Dez da manhã e eu, apesar de já não ter posição, estou na cama a fingir que durmo enquanto ele prepara um pequeno-almoço especial com o pai.

sábado, maio 04, 2013

32...

Já só faltam oito semanas...
Que alívio!
Que meeeeddddddoooooooo!!!

Cansada...

Deste PM. Juro, já nem o consigo ouvir. Não é por mal mas não consigo mesmo. Esta noite, enquanto ele falava, estava a montar um lego com o meu filho.
E não é desinteresse pelo país. Eu sou uma empresária que sofre diariamente na pele as consequências das políticas homicidas deste governo; tenho um filho para criar e uma filha a caminho; vivo do meu salário. Nesta casa não há pais ricos, nem heranças, bem ganhos na bolsa ou coisa que o valha.
Mas já não consigo olhar para aquele fatinho Maconde, aquela merda de corte se cabelo, aquele ar de quem vai arrancar um dente sem anestesia mas que, ao mesmo tempo, vai salvar o país.
Tirem-mo da frente. Irra!

quarta-feira, maio 01, 2013

Está quase

Eu ando, como se deve imaginar, cada vez mais cansada. Mas agora que deixei os dois dígitos (faltam menos de 9 semanas para o fim da coisa) começo a ver tudo o que já deveria estar feito. E, verdade seja dita, ando com mais vontade de ver as coisas terminadas e bonitas. Ontem foi dia de reciclagem aqui em casa e a ajuda do pai foi preciosa.
Tínhamos um camiseiro muito manhoso da Ikea que não podíamos deitar fora, mas que não ia ficar grande coisa no quarto da Alice. E a estante que lá estava tinha umas portas de um laranja muito escuro, quase tijolo, que também não ficava lá muito bem com a parede lavanda.
Há uns dias pensei em soluções para estes dois trambolhos que estavam no futuro quarto da bebé e lembrei-me que poderia ficar giro se os forrasse com papel de parede. Como cada rolo de papel de parede tem 10 metros e o engraçado era ter gavetas de padrões diferentes, pedi ajuda às minhas amigas no facebook que me dessem sobras. Foram várias as que responderam, mas a Lina foi a mais rápida e o resultado está à vista... Não está lindo?