terça-feira, outubro 21, 2008

saudades

Hoje acordei com tantas saudades tuas, pai.

7 comentários:

P disse...

Um abraço.

Raquel disse...

Pior é k é msm assim...há dias que custam mais do que outros. Há pequenas coisas que nos fazem lembrar deles...
Ainda ontem à noite chorei de saudades. Até dói o peito.
Um abraço forte e mta força.
De certeza que nossos pais iriam querer que estivessemos bem e não tristes.(mas é mt fácil falar, eu sei.)
Beijo

3Picuinhas disse...

Olá princesa,
Passei por aqui porque me lembrei de um poema que uns amigos meus leram ao pai enquanto ele se despedia da vida. Estas pessoas especiais acompanharam "o almirante", também ele uma pessoa especial, enquanto ele se despedia da vida, e cantaram, e escutaram música, e leram textos e poemas. Por isso aqui vai o poema que acredito te possa ajudar a"viver" com essa dor imensa:

Meus amigos.
Todos vós que eu amei
E que também me amaram
Quando eu tiver partido
Para a minha verdadeira pátria
Não chorem a minha ausência.
Revivam os bons momentos
Que vivemos em conjunto
E verão que a lembrança
É também uma presença.
E eu, com o espírito livre
Do peso da matéria
Poderei percorrer o universo
E ajudar aqueles a quem amei.
Então, se estiverem tristes
Se estiverem desconsolados
Pensem em mim, chamem por mim
E logo de seguida eu estarei aí
Para vos ajudar e vos consolar
E vereis como é bom
Ter um amigo no lado de lá.
E quando a vossa vez chegar
De fazer a grande jornada
Tão pouco chorem por
Aqueles que por aqui deixam
Pois isso não será um adeus
Mas simplesmente um “até breve”.
Afinal…eu lá estarei
Para vos receber.

Raquel disse...

Seguindo a linha da 3picuinhas, lembrei-me de um texto escrito por S. Agostinho, que me deram no velório do meu pai. Nos momentos de mais angustia, eu leio. Tem ajudado muito.

"A Morte não é Nada"

"A morte não é nada.
Eu somente passei
para o outro lado do Caminho.

Eu sou eu, vocês são vocês.
O que eu era para vocês,
eu continuarei a ser.

Dêem-se o nome
que vocês sempre me deram,
falem comigo
como vocês sempre fizeram.

Vocês continuam a viver
no mundo das criaturas,
eu estou a viver
no mundo do Criador.

Não utilizem um tom solene
ou triste, continuem a rir
daquilo que nos fazia rir juntos.

Rezem, sorriam, pensem em mim.
Rezem por mim.

Que meu nome seja pronunciado
como sempre foi,
sem ênfase de nenhum tipo.
Sem nenhum traço de sombra
ou tristeza.

A vida significa tudo
o que ela sempre significou,
o fio não foi cortado.
Porque eu estaria fora
de seus pensamentos,
agora que estou apenas fora
de suas vistas?

Eu não estou longe,
apenas estou
do outro lado do Caminho...

Tu que ficaste ai, segue em frente,
a vida continua, linda e bela
como sempre foi."

Se por acaso gostar, há outra dele, mto bonita que se chama "Se me Amas, não Chores".

Espero que alivie um pouco a alma...só um poukinho como alivia a mim. Sexta faz dois meses, e não sei porque, parece que já foi ha imenso tempo...

Raquel disse...

( No terceiro verso é "deem-me o nome que sempre me deram..."
Peço desculpa pelo erro)

Dulce reis disse...

Um menino de 4 anos da minha sala perdeu a avó recentemente. Ontem, muito feliz, disse-me que a avó agora é uma estrelinha! Pensa nisso, a simplicidade do pensamento de uma criança...
Fica bem...

Gaja Boa e Loura disse...

No dia 21 de outubro fez 1 ano que o meu Pai partiu...numa viagem sem regresso. Com ele foi um bocado de mim. Todos os dias me lembro dele, das gargalhadas, das conversas sobre tudo e sobre nada...da imensa cumplicidade entre filha e pai! Sei que não me queria nunca ver triste, que gostava de me ver forte! Tenho tentado não o desiludir...

Beijos embrulhados em abraços