sábado, outubro 11, 2008

Fim

Manuel António Queiroz 28-03-51 /09-10-2008


Quando eu morrer batam em latas,
Rompam aos saltos e aos pinotes,
Façam estalar no ar chicotes,
Chamem palhaços e acrobatas!

Que o meu caixão vá sobre um burro
Ajaezado à andaluza...
A um morto nada se recusa,
E eu quero por força ir de burro!
Mário de Sá Carneiro

9 comentários:

Anónimo disse...

Um abraço muito, muito forte.

JPN disse...

outro. ao longo deste tempo em que pudémos partilhar contigo o drama do teu pai, o teu, da tua família, ficámos um pouco mais fortes. parecia-me sempre que estavas para além da medida do que se pode pedir a um coração que sinta. um grande abraço ao Filipe também.

Miúda disse...

Um abraço!Muita muita força!

princesa das estrelas disse...

obrigada a todos. Beijo especial para ti, quim.

SCS disse...

Lamento muito...
Um abraço forte nos três!

Marta disse...

Nunca comentei posts em blog nenhum dos 8 ou 9 que sigo diariamente. Mas nesta sittuação, tenho de deixar aqui um grande beijinho.

Foi com certeza para um sítio melhor.
Força.

beijinho grande

Anónimo disse...

Um abraço muito, muito forte. Muita força e coragem para enfrentar a perda, mas com certeza que agora está num sítio melhor, onde tem paz (pelo menos assim quero acreditar...)

Eliana

3Picuinhas disse...

Já partiu e quem sabe no céu surgiu uma nova estrela -- é desta forma que imagino aqueles que me eram próximos e partiram. Um abraço

apipocamaisdoce disse...

Fiquei muito triste... gosto muito de ti. Mesmo mesmo. Beijo grande.