terça-feira, maio 06, 2014

A troca da roupa

Muda a estação e a minha vida entra em caos criativo... todos os semestres é a mesma dor de cabeça.
A nossa casa nem é muito pequena e eu nem tenho assim tanta roupa (já sei que é o que todas dizemos mas no meu caso anda mesmo perto da verdade), mas parece-me sempre que o espaço é cada vez mais pequeno. Antes de termos a Alice a coisa era pacífica: eu tinha por minha conta o roupeiro do escritório e uma cómoda com umas belas seis gavetas. Mas agora a coisa mudou... esta miúda tem, aos 11 meses, mais roupa do que eu. E não é só roupa. São as mantas, e as malinhas e todo o tipo de tralhas que possam imaginar, o que me deixa com cada vez menos espaço no outrora escritório. Neste momento resta-me apenas uma mísera gaveta na cómoda entretanto ocupada pela Alice e mesmo o roupeiro já não é inteiramente meu. Os vestidinhos da pirosa cá de casa invadiram lentamente o meu roupeiro.
Resultado: este ano  troca de roupa arrasta-se há uma semana e eu não vislumbro o seu fim.
O meu quarto está invadido por seres estranhos (que são as caixas pretas onde guardo a roupa) e é em momentos como este que penso como é que fui ter filhos... sim, porque antes de ficar grávida do Henrique tinha um closet. Que durou meia dúzia de meses mas que fez a minha felicidade.
A única solução era termos sempre Verão. Assim não havia trocas a fazer e ficávamos todos felizes

2 comentários:

Vidas da Nossa Vida disse...

Estás melhor que eu que nas arrumações de Outubro, já na casa nova, enfiei a roupa de verão numa caixa da arrecadação e agora não encontro! já fiz uma primeira tentativa, mas resta-me tirar tudo para fora e ir à caça da roupa de verão. Felizmente deixo sempre umas túnicas e uns básicos que me têm valido nestes dias! Uma divisão em closet era a solução para estes nossos problemas*, não era? bjs

* que não são mesmo problemas...

Helena Barreta disse...

Os filhos, de mansinho, invadem os nossos espaços. Isso agora ainda não é nada, imagine quando tiver uma adolescente.