sexta-feira, março 08, 2013

O meu 8 de Março

Faz hoje 8 anos era Terça-feira. Faz hoje 8 anos vivi o dia mais longo da minha vida. Arrisco-me a dizer, embora não tenha a certeza, que foi também o dia mais longo da vida dos meus pais, do meu irmão, da minha sogra, do meu marido e talvez até de alguns amigos. Há precisamente 8 anos eu entrava num bloco operatório sem saber em que condições de lá sairia. Foram 8 ou 9 horas de operação, na qual me removeram estômago e baço para além de várias cadeias de gânglios linfáticos. Um tumor agressivo, repetia o meu médico. Mas que iria operar para curar. Lembro-me de estar na maca, lembro-me do elevador cinzento, dos olhares esperançosos que se cruzaram com o meu, do sorriso da anestesista do frio insuportável da mesa de operações.
Lembro-me de não ter medo (esse só veio depois, quando me apercebi da gravidade do tumor), lembro-me de pensar no meu bebé, na altura prestes a completar nove meses... Lembro-me de pensar que queria ser eu a sua recordação de mãe. Até podia morrer, mas não naquele momento, não antes de ele ter memória de mim.
E depois, bem, depois está tudo disperso na minha memória, como um mata borrão: a mão do meu marido na minha cara, os meus pais, o meu irmão, as vozes... E depois as dores, misturadas com o cheiro a café da sala das enfermeiras, o ruído da rádio, os passos no corredor, os sussurros, o cheiro da comida que eu não podia comer... E mais tarde, passados uns dias, os meus amigos, as fotografias que o meu marido tirava diariamente ao nosso bebé e afixava num quadro de cortiça que havia no quarto do hospital, as dores, as noites que eram intermináveis... A minha companheira de quarto que ressonava como se não houvesse amanhã...
Foi um processo, um longo processo, que me marcou mas que não me matou.
Há oito anos eu comecei uma nova contabilidade. Passei a ter sobrevida. É assim que os médicos falam de quem teve um tumor tão agressivo como o meu (T3N1M0). Dois anos? Cinco anos? Já cá cantam 8. Se tenho medo? Tenho! Se tenho dias maus em que penso que estou novamente doente? Tenho. Mas são momentos, pinceladas num quadro muito maior e mais bonito que é a minha vida. Uma vida onde também há felicidade, amor, partilha, alegrias... Uma sobrevida bem vivida.
Por tudo isto o dia que hoje se comemora é para mim muito mais do que o Dia Internacional da Mulher. Ou talvez não. Talvez faça apenas com que a data tenha ainda mais significado.
Agora vou ali tentar ser feliz.

31 comentários:

Fernanda disse...

Parabéns pela força que tem. Um beijinho

Cristina disse...

Parabéns, Inês!

TheEmpress disse...

Parabens, um beijinho... :)

Anónimo disse...

Parabéns e muita força.
Tenho um amigo que se encontra numa luta, não sei se será semelhante ao teu caso mas podes lhe deixar uma msg de força. Fica a conhecer a sua história ;)
http://www.facebook.com/pages/Eu-Vou-Vencer/127893120714804?fref=ts

Bjokas

Rita Dias

Anónimo disse...

Fodasse!
Obrigado.
Joao

Anónimo disse...

Fodasse!
Obrigado.
Joao

Patricia Pio disse...

Fiquei com a boca seca. Que testemunho incrível. Parabéns pela sua força!
Um bj

alva quase transparente disse...

Afinal hoje é um dia muito importante. Vale muito a pena celebrar :)

Parabéns pela força e muitas felicidades para mts mais anos a celebrar o 8 de março.

alvaquasetransparente.blogspot.com

Manjerica disse...

Arrepiante. Assustador. Inspirador.

Parabéns pela força!

Um beijinho muito grande de alguém que entende, de alguma forma e ainda que na perpectiva de filha, o que contas.

Definitivamente São Dois disse...

Arrepiante! Desejo-lhe a maior força do mundo! Já passaram 8 anos, e irão passar mais 8 e mais 8 e mais 8! Os meus bebés fazem 9 meses daqui a dias, e nem imagino o que sentiu! Um grande beijinho!

3Picuinhas disse...

O 8 de Março é o dia em que se comemoram as mulheres fortes, as corajosas, as que não desistem, mulheres assim como tu :) abraços apertados, ainda que virtuais.

isabel disse...

Muitos parabéns!

Sara Assunção disse...

Testemunho magnífico, devem ter sido momentos angustiantes mas que foram superados e vao continuar a ser. Feliz dia.

Ana disse...

Parabéns..

vidasdanossavida disse...

Um beijinho e muita força! Que possa comemorar muitos, muitos e muitos dias da mulher na companhia dos que mais ama!!

Little Miss Joey disse...

Um beijo!

Omnipresente disse...

Gaita, agora vou trabalhar com os olhos inchados!!!!!!!!!!!!

Sonia disse...

Cheguei até si,através do blog da Cocóna fralda...e tive muito gosto em "conhecê-la" embora virtualmente...claro!
Admirei a sua coragem e força para lutar pela vida, ora aqui está uma Mulher.Desejo-lhe muita felicidade para criar os seus filhotes, nesta sua sobrevida.
Deus a abençoe e proteja.
Bem haja

Tita C. disse...

Linda!!!!! Perdoe-me tal atrevimento...

Unknown disse...

Parabéns, MULHER!
Beijinho grande!

Scarlet Red disse...

Um grande beijinho mulher de armas :)

Rute disse...

Parabéns pela força e pelo testemunho!
Bjinhos

Maria Gonçalves disse...

Mal consegui controlar as lágrima. Um grande testemunho, obrigada por partilhar! Isto dá força a muita muita gente. Um grande beijinho

Helena Barreta disse...

Muitos parabéns. Felicidades

maria vitória silva disse...

Muitos parabéns MULHER CORAGEM! Que grande exemplo de vida! Obrigada por ter dado a conhecer a sua história!É o exemplo a seguir por quem se veja em circunstâncias idênticas. Continue com essa força por muitos e muitoooooooos anos. Desejo-lhe as maiores felicidades. Deixo-lhe um sorriso e um grande beijo!

nobady's listen disse...

sem palavras mas com o coração apertado li e reli 3 vezes este post... sinto um prazer enorme em vir aqui e ler este testemunho. Muitos parabéns pela coragem, pela força, pela humanidade e pela partilha... sinto sempre um orgulho imenso em conhecer e ler pessoas assim: vencedoras e determinadas a lutar pela vida, todos os dias!!!
beijinh

joão disse...

O seu testemunho e a sua partilha de vida e dos factos é extraordinário. Apesar de só a "conhecer" virtualmente é com emoção que a sigo no seu blog. Já uma vez escreveu que lhe disseram que foi um milagre o que se passou consigo. Ainda bem que se conseguem milagres desses e que há (houve) pessoas que os puderam realizar. Em relação a isso temos ambos a saudade e a dor de não podermos continuar a contar com a presença física dessas pessoas. É bom partilhar esses momentos. Acho que sobrevida é apenas um termo técnico. Encare isso desse modo.
É uma pessoa forte e que tem muito para viver e razões para acreditar na vida e uma vida efetivamente feliz e não uma tentativa de ser feliz. Tal como diz a sua vida é um quadro grande e bonito e agora está prestes qualquer dia a ter mais uma "pinturinha".
Para mim todos os dias deviam ser comemorados mas a correria da vida não nos deixa. Comemore este e todos os outros. Parabéns por ser como é.
Fico sempre a torcer por si.
Um abraço (J.P.)

João Pedro Lopes disse...

Parabéns.

Já agora, supondo que foi tratada por médicos portugueses, num hospital português, formados pelo sistema educativo português, a trabalhar no SNS de Portugal, parabéns para todos nós, e não deixemos destruir o que conquistámos.

Paula Sofia Luz disse...

Lembro-me bem de quando aqui vim parar, ao teu blogue, e de como fiquei incrédula com a tua história. Nunca mais deixei de vir. Acredito que foi essa tua força sobrenatural de mãe que te fez ganhar uma sobrevida. Um beijo, inês.*

Becasfields disse...

Obrigada pela partilha. Sim, ainda é cedo para partilhar. Muitas marcas precisam ainda de ficar e muitas alegrias ainda tem de viver!Força, muita! E vá ali, vá ser ser mais um pouquinho feliz.

m-M disse...

:)
É nestas alturas que, mesmo tendo o exemplo de 4 lutas em casa, continuo a acreditar.

Obrigada,