quarta-feira, março 13, 2013

O fenómeno Justin Bieber ou porque é que os pais deste país andam todos loucos

Bem sei que nestas coisas da maternidade não vale a pena embandeirar em arco... achamos sempre que vamos ser isto e aquilo e vai-se a ver a criança troca-nos as voltas e acabamos a fazer o que achávamos impensável (um bocadinho como acontece com as relações amorosas). Mas, meus amigos, eu já tenho um filho cá em casa de quase 9 anos e há algumas coisas que dou como adquiridas, a primeira das quais é a seguinte: filho meu não tatua o nome do seu actor/cantor preferido no corpo enquanto morar em minha casa. E a esta podemos juntar uma outra: filho meu não dorme à porta do Pavilhão Atlântico aos 14 anos para assegurar que estará na primeira fila de um qualquer concerto.
A sério, pá, os pais deste país andam tão absorvidos pela crise que lhes deu para a maluquice? Eu também já fui adolescente (daquelas que achava impossível o George Michael ser gay) e tive os meus delírios. É bem verdade que o meu pai não dava margem para grandes extravagâncias (nem sequer podia ter posters colados na parede). Mas, apesar de achar que o meu pai foi um autoritário e ditador de primeira e que não vou querer repetir o padrão, não vou passar para o extremo oposto da bitola, podem ter a certeza!
O que é que leva um pai a permitir que uma criança durma ao relento, em pleno Inverno??

2 comentários:

Anónimo disse...

E a permitir que os filhos (mais as filhas, pronto!)faltem às aulas para assistir a um concerto!! Eu bem digo que o problema da violência escolar, desinteresse, etc , etc, têm com principais culpados os pais...

Mammy disse...

Definitivamente estão mesmo loucos!