domingo, outubro 11, 2009

Como é possível?

Que tendo eu 33 anos e ele 5, consiga tirar-me do sério ao ponto de lhe pregar uma valente palmada no rabo? Como é possível que ele me olhe com os olhinhos cheios de água e me diga que eu gosto de lhe dar palmadas e que isso me deixe de rastos?
E como é possível que, minutos depois me peça desculpas, me dê um beijo e um abraço apertado, me diga que eu não o devia ter puxado pelo pescoço (agarrei-o para lhe lavar os dentes) e, mesmo assim, eu me sinta um traste?

3 comentários:

Canhota! disse...

Sei muito bem o que sentiu, pois aconteceu algo muito idêntico comigo quando dei ao meu filho a primeira palmada: o olhar de surpresa dele foi tão grande que eu pensei "meu deus, o que fiz...".
Tive uma outra situação com ele, um pouco diferente mas que me deixou de rastos foi numa altura em que ele tinha 3 aninhos e eu estava no 3 dia de ausência do pais e no final do dia ao telefone, com aquela vozinha de bébé disse: "mãe faz as malas e vem ter comigo"... a sensação que tive na altura é que o estava a abandonar.

Apesar de achar que palmadas não resolvem problemas, mas em fase de algum "desespero" elas sem querer fogem, ainda hoje me acontece muito mas muito raramente com o meu filho (que tem 13 anos)de lhe dar umas pequenas palmaditas e continuo a pensar "que estou a fazer!!!!

Podemos lhes dar algumas palmadas mas eles sabem que a Mãe estará sempre mas sempre ao seu lado.

Gostei do seu blogue!
Parabêns!

Juky disse...

Custa sempre "magoar" quem mais amamos!

Anónimo disse...

Aqui ha uns meses tambem perdi o controlo. Tinhamos passado a noite no aviao, estavamos com as horas trocadas e depois o puto acordou a meio da noite, queria ir ver televisao. Nessa primeira noite aguentei-me, pu-lo na minha cama, depois passei-o para a dele e depois de muitos malabarismos ele adormeceu. Na noite seguinte mais uma vez aos berros que queria ver a cabeca. Mais uma vez tentei e acabei por perder a cabeca. Dei-lhe uma palmada no rabo, e a seguir dei-lhe um estalo. Saiu-me assim. E imediatamente saiu-me um pedido de desculpas. De manha quando o fui buscar ao quarto com a alma pesada vi que ele tinha ficado com a cara marcada. Umas veiazinhas meio quebrada, semi nodoa negra. O meu filho e muito branquinho e o estalo foi com forca. Ficou com a marca durante uns 4 dias. Pedi-lhe desculpas muitas vezes e ele, que e um miudo generosos disse-me que percebia que eu estava zangada e que me desculpava. Ainda hoje me sinto culpada so de pensar nisto e acho que eu ainda nao me desculpei a mim propria. De qualquer forma jurei que nunca mais.

Nao ha nada como uma crianca para nos fazer perder a cabeca, mas e por isso que eles sao as criancas e nao nos.

(Nota: nao digo isto como critica, basta ler o primeiro paragrafo para perceber que nao o posso fazer, e mais como desabafo)