quarta-feira, julho 11, 2007

Porque é grave e sintomático do estado da nação

Hoje deparei-me com um texto certeiro no blogue "Jornalismo de sarjeta", do Expresso, intitulado Morte e Impostos. A propósito do que nele se critica, a arrogância, injustiça e afins do nosso governo face a situações como a das juntas médicas dos dois professores com cancro, vejo-me forçada a escrever sobre uma outra medida deste governo que, apesar de criticada por todos, continua a ser aplicada. Falo das taxas moderadoras na saúde agora alargadas aos internamentos e cirurgias ambulatórias. Como muito bem dizia um dos membros da comissão que elaborou um estudo sobre esta questão, as taxas moderadoras, como o nome indica, foram criadas para moderar o acesso dos cidadão a serviços de saúde. Percebe-se, por exemplo, o seu uso nas urgências hospitalares. Para que as pessoas não inundem estes serviços com gripes, ou dores nas cruzes (se bem que, mesmo aqui, e dado o estado caótico em que funciona grande parte dos centros de saúde, por vezes recorrer a uma urgência com uma gripe é mesmo o fim da linha, a única forma de garantir que se é observado por um médico).
Mas digamos que aceito o princípo teórico segundo o qual as pessoas devem ser minimamente penalizadas por recorrerem às urgências de hospitais centrai com gripes. Agora o que não posso aceitar, como cidadã que paga os seus impostos e como doente crónica, é que me seja taxada uma diária por ser internada num hospital estatal. Então agora passo a ser penalizada por estar doente? Quando se aplica uma taxa deste tipo que acesso está a ser moderado??? Comos e as pessoas decidissem se querem/devem ou não ser internadas. "Ora bem, senhor doutor, eu até podia ir para casa, mas como estou zangada com o meu marido acho melhor ser internada dois ou três dias para descansar"....
Salvem-me deste país

3 comentários:

Kitty disse...

Eu também não concordo nada com as taxas moderadoras para internamentos e cirurgias, mas a taxa não se aplica a doentes crónicos. Aliás, no nosso caso nem sequer devemos pagar taxas moderadoras em qualquer tipo de consulta. Eu por exemplo desde que sou seguida no hospital de Santa Maria nunca mais paguei um tostão, seja pelo que for, devido ao meu problema de saúde. Portanto,tu tb não devias pagar. E se tens pago, aconselho-te a ires informar-te melhor acerca disso.

Beijocas

princesa das estrelas disse...

Cara Kitty, falei de mim apenas como um exemplo. Eu estou isenta de taxas moderadoras. Mas as grávidas e as crianças até aos 12 anos também estavam e deixaram de estar. Um destes dias acordas e já não és isenta. A minha indignação é geral. Ninguém devia pagar por ser internado.

Anónimo disse...

foste embora tão depressa...
espero que esteja tudo bem...
beijinhos
cg