quinta-feira, fevereiro 22, 2007

Pretérito Imperfeito

É um passado. Na minha cabeça, nesta quase realidade que me envolve, isto é um passado. Mas imperfeito. Um passado que ainda não o é definitivamente mas que já não tem outra solução senão sê-lo. Tu estás a partir, no meio de tanto sofrimento, de tanta dor. E deixas um vazio imenso à tua volta. Mas o que verdadeiramente me dói, é que tudo isto não faz sentido. Para começar a tua morte é estúpida. Estás a morrer da cura, dos efeitos das terapeuticas. Bela maneira de dizer que te deviam ter operado logo no início em vez de te queimarem até ao âmago. Depois, devias ter partido na segunda-feira, no dia zero. Sem tanta dor, não a minha, a tua, pai.

2 comentários:

Anónimo disse...

Amiga, só te posso dizer neste momento muito difícil que tu és um presente e um futuro muito perfeito. Tenho muito orgulho em conhecer-te e ter-te como amiga.Os teus pais terão de certo um orgulho ainda maior em ter-te como filha.
Beijinhos
Cocas

anne disse...

Muita força, muita força mesmo.

Relembra só, por ele e por ti, relembra tudo, fixa tudo para nunca te esqueceres.

Se puderes senta-te ao lado dele e conta-lhe histórias dos dois, faz a passagem dele o menos dolorosa possível e acredita e fá-lo acreditar que ainda se vão encontrar.

Beijinho