quarta-feira, setembro 13, 2006

Um prémio para esta senhora


Um dia desta semana, acho que na segunda-feira, dei comigo a ver um episódio do "Sexo e a Cidade", uma das minhas séries do coração. Soa a cliché, coisa e tal, mas é mesmo assim. Gosto daquelas gajas e, por mais que a vida delas seja fabricada num estúdio e restrita aos 45 minutos de lazer que nos proporciona, a verdade é que há sempre um ponto de cOntacto com a vidinha real que a malta vive aqui em Lisboa, Portugal dos pequenitos.
E eu, que não sou diferente do resto das mulheres que em todo o mundo vêem a série, acabo sempre por me identificar com uma cena ou dou comigo a discutir em voz alta a decisão que uma destas quatro malucas tomou, como se elas me ouvissem, como fazia a minha avó com as personagens das novelas.
Mas esta semana foi diferente.
A Samantha tem cancro e é ali, no meio de um broche (sim porque a senhora não está doente da boca) que tem o primeiro contacto com um dos efeitos da sua doença... a queda de cabelo! Contado parece hilariante. O namorado fica com uma mecha enorme de cabelos dela na mão. E como devem calcular, não há tesão que resista... não percebemos, à primeira, o que mais a incomodou: se a queda de cabelo ou a falta de tesão do namorado. Mas é só à primeira vista.
No fundo este é apenas mais um dos motivos pelos quais eu gosto tanto desta série: porque não camuflua a realidade: ela continua a ser a mesma mulher de sempre, com as mesmas aspirações, desejos e comportamentos. Só que agora está doente. E, embora tente levar a vida da forma mais natural e normal possível, a verdade é que a sua vida está interrompida, povoada de medos e angústias.
"Deixa que te fale dos meus medos", diz a páginas tantas à sua amiga Carrie. E é aqui que desato a chorar. Porque, por mais que lutemos, por mais vontade que tenhamos de levar a vida para a frente, há algo em nós que muda. O MEDO passa a fazer parte da nossa vida. A MORTE passa e povoar os nossos pensamentos.
Foi reconfortante perceber que há quem consiga passar para uma série de ficção um pedaço de realidade tão duro, sem melodramismos, sem sentimentalismos baratos, sem lágrimas desnecessárias....
Esta senhora é uma grande senhora! merece o prémio que tem nas mãos.

2 comentários:

Kitty disse...

Olá
Adorei este post! Primeiro porque tb sou fan incondicional desta série! Tb eu já fiz um post dedicado a ela no meu blog. Não tenho visto na tv, porque tenho os dvds e já vi vezes sem conta toda a série! Adoro mesmo.
Segundo porque gostei imenso da parte em que diz que "por mais que lutemos, por mais vontade que tenhamos de levar a vida para a frente, há algo em nós que muda. O MEDO passa a fazer parte da nossa vida. A MORTE passa e povoar os nossos pensamentos".
É completamente verdade. Tenho saudades da minha tranquilidade, talvez ingenuidade relativamente a qualquer doença. Agora sou assombrada por um medo enorme por tudo.
Uma grande beijoca para si

P.S. Respondendo à sua pergunta no post anterior: Fui operada a primeira vez no Hospital de Jesus em Lisboa, posteriormente fui encaminhada para o Hospital de Santa Maria onde fui operada a segunda vez e onde ando a ser seguida por uma médica muito boa.

Kitty disse...

Não percebo pq não aparece o comment!! :-(